Quantas vezes!

Quantas vezes eu orei, quantas vezes chorei,
As vezes motivado, emocionado, até mesmo magoado, 
Mas chorei muito, quantas vezes...

Quantas vezes sorrir, as vezes me abrir,
Por confiar e acreditar numa resposta,
Que não respondia aos meus anseios, 
Quantas vezes...

Quantas vezes fui durão, quantas vezes disse não,
A atitudes reprovadas, que nada acrescentou em minha vida,
Mas perdoei, por entender que devemos dar uma segunda chance,
Quantas vezes...

Quantas vezes fui atleta, outras vezes fui poeta,
Em algumas fui pateta, na mente de quem só queria me usar,
Como algo descartável, 
Quantas vezes...

Quantas vezes não me dobrei, e me desdobrei, 
Obstáculos superei, sem medir forças para fazer o bem,
Quantas vezes...

Quantas vezes fui querido, outras vezes esquecido,
No momento em que só eu e Deus sabia,
Que eu precisava ser lembrado,
Quantas vezes...

Quantas vezes ganhei amigos, não sei se fiz inimigos,
Mas encontrei pessoas que marcaram,
E tiveram grande importância em minha vida,
Quantas vezes...

Quantas vezes não orei, só pequei, murmurei,
Por achar que tudo foi em vão, sem razão,
Até entender que Deus é quem recompensa,
E que perdoa, quantas vezes...

Nenhum comentário:

Postar um comentário